Um blog sobre qualquer coisa que valha a pena escrever.

Arquivo para novembro, 2009

Prison Break – 3ª temporada

Prison Break - 3ª temporada

Aproveitei o feriadão para, finalmente, assitir a 3ª temporada de Prison Break. Infelizmente, o que eu já tinha ouvido muito falar por aí se confirmou: o nível caiu. Principalmente até a primeira metade.

Parece que os roteiristas, por mais geniais que sejam, como são os de Prison Break, têm todos uma limitação de 2 temporadas de criatividade. Depois disso, o estoque acaba. Foi assim com Lost, foi assim com Jogos Mortais.

De qualquer forma, vou ver a 4ª temporada e assim que der, posto aqui.

Leiam também:
Prison Break – 1ª temporada
Prison Break – 2ª temporada

Prison Break – 4ª temporada

Me siga no Twitter: http://twitter.com/felipemendes87

Anúncios

Inovação – Método de reversões de suposições

Marketing era nexo

Estou lendo “O Marketing na era do nexo – Novos caminhos num mundo de múltiplas opções” do Walter Longo e Zé Luiz Tavares e descobri um método de inovação bastante interessante – e o mais importante – prático nesse livro. O método, chamado de “método de reversões de suposições” foi originalmente criado por Michael Michalko e funciona da seguinte forma:

Primeiro, se pensa numa situação, produto ou conceito relacionado a determinado desafio e se imagina as suposições que normalmente seriam feitas a respeito dessa situação. Depois, se anota todas essas suposições e as reverte totalmente. No final, se pensa em como fazer para que essas reversões façam sentido.

Exemplificando através da abertura de um novo restaurante com um conceito inovador:

Suposições: todo restaurante deve ter um cardápio, servir comida e cobrar por essa comida.

Reversões: um restaurante sem cardápio, que não serve comida e que não cobra de seus clientes.

Sentido:
01) Um restaurante sem cardápios, em que o chef informa direto para cada cliente os ingredientes que ele mesmo comprou naquele dia. O cliente escolhe os ingredientes e o chef cria um prato absolutamente customizado.

 

02) Um restaurante que não cobre pela comida, um ambiente tipo um café, em que os clientes se reúnem para conversar e trabalhar. Nesse café, pratos rápidos e bebidas são servidos gratuitamente, enquanto os clientes pagam apenas pelo tempo que passam em seu ambiente.

 

03) Um restaurante que não serve comida, num ambiente decorado de forma única e atraente, um lugar realmente exótico. Nesse restaurante, as pessoas trazem a própria comida e bebida em cestas de piquenique e pagam uma taxa de serviço pelo uso do local.

Me siga no Twitter: http://twitter.com/felipemendes87

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: