Um blog sobre qualquer coisa que valha a pena escrever.

Posts marcados ‘Plano de mídia’

Ibope vai analisar as redes sociais

As redes sociais como blogs, fotologs, videologs, comunidades online e mensagens instantâneas vêm ganhando uma importância tão grande nos planos de mídia das campanhas publicitárias que o Ibope, maior instituto de pesquisa do país e o principal na área de mídia, lançou hoje um novo produto (chamado de Redes Sociais), que tem como objetivo fornecer ao mercado análises sobre o comportamento dos usuários dessas redes, além de mostrar como elas afetam as marcas.

Essa iniciativa é muito importante, porque, com certeza, vai ajudar os que ainda hoje estão míopes a enxergar todo o potencial das redes sociais.

Via.

Agora eu também estou no Twitter. Me siga! http://twitter.com/felipemendes87

Cresce o hábito de assistir vídeos na Internet


Crédito

Segundo uma pesquisa divulgada pela Ipsos, um grupo internacional de pesquisa de mídia, o hábito de assistir vídeos na Internet cresceu 8% de fevereiro de 2007 a fevereiro de 2008. Enquanto isso, o hábito de assistir tv convencional caiu 5 % no mesmo período.

Confira o gráfico detalhado abaixo:

Via.

7º Festin – 1º dia

Apesar de algumas dificuldades para conseguir informações e se inscrever, o 7º Festin (Festival Universitário de Propaganda do Interior), teve palestras muito boas no seu 1º dia.


Crédito

Eu queria destacar a palestra de abertura, dada por Eco Moliterno, VP de criação online da Wunderman para a América Latina. Com o tema “O potencial da Internet”, ela mostrou através de vários cases que a Internet já vem há algum tempo desempenhando um papel cada vez maior nos planos de mídia de empresas de diferentes segmentos e tamanhos, e que o que limita um pouco o desenvolvimento desse papel no Brasil é o fato da banda larga ainda não estar muito difundida no país.

Eco também falou da importância de não se criar uma sobreposição de mídias ao usar a Internet. Em outras palavras, não dá muito retorno criar um site só para divulgar o mesmo comercial que as pessoas viram na TV ou o mesmo spot que elas ouviram no rádio. Muito mais interessante é disponibilizar no site conteúdos que complementem as outras mídias, como, por exemplo, jogos e making ofs.

Além disso, Eco ainda lembrou que um viral não precisa ser necessariamente um vídeo, pode ser uma foto, um texto ou qualquer coisa que as pessoas achem tão legal que queiram compartilhar com seus amigos e que um fator que contribui muito para o sucesso de um viral é a verossimilhança.

Eu achei que nessa palestra o Eco ficou muito restrito aos virais. Ele também podia ter falado de outras ferramentas de web 2.0 muito usadas pelo publicidade hoje: blogs, fotologs, twitter, redes sociais, wikis etc, mas mesmo assim foi muito bom.

E amanhã tem mais! Assim que der eu posto aqui. Bom fim de fim de semana!

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: